Apoio ao índios Tupinambá, no sul da Bahia

"A Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo – APOINME – vem através deste tornar público a situação que os índios TUPINAMBÁ de Olivença e Serra do Padeiro estão enfrentando no momento.

A comunidade Tupinambá de Olivença foi despejada ontem [22 de outubro] de suas terras e se encontra hoje na Administração da Funai em Ilhéus. Hoje pela manhã a Polícia Federal entrou na comunidade Tupinambá de Serra do Padeiro com um mandado de busca e apreensão, invadiu salas de aula e destruíram bebedores de água, carteiras sem respeitar alunos e professores que lá se encontravam.

Alguns índios foram espancados como é o caso da índia Glicélia que sofreu várias agressões. O índio Rosivaldo, o cacique Babau se encontra desaparecido, pois a polícia quer prendê-lo alegando que o mesmo destruiu um carro da policia e atentou contra a vida dos policiais."

Leia na íntegra clicando no título.

2 comentários:

Anonymous disse...

Concordo que os índios tem que ser respeitados e sou defensores dos verdadeiros índios. Em conversa com minha avó de 95 anos que está bem lúcida, ela me falou que desde sua infância e relatos de seus pais e avós, que índios só existiam na região em Olivença, Pau Brasil e Porto Seguro. Mas, em Buerarema principalmente na Serra do Padeiro nunca existiu. Existia comunidade de Quilombola nesta região. Apesas de sua idade, ela diz que está havendo vários oportunistas e baderneiros para aproveitar da situação atual do governo, onde é só colocar algumas penas na cabeça e juntar um grupo de pessoas e começar a invadir terras. A polícia Federal tem sim que agir como for, para exercer a Lei. Finalizando, minha avó lembra que a situação atual do país está pior do que na época de CANUDOS.


APOIO OS VERDADEIROS ÍNIOS DA TRIBO TUPINAMBÁ, EXCETO ESSES DA SERRA DO PADEIRO QUE NUNCA EXISTIRAM.

Gustavo Barreto disse...

Seria interessante, então, você se identificar, porque para mim perde toda a credibilidade fazer um comentário desses, contra uma luta legítima dos Tupinambá, e não assinar. Você tem algum interesse nestas terras? É proprietário em alguma outra região?

Gustavo Barreto, co-editor Consciência.Net